#Pracegover Foto: na imagem há um celular e um dedo
#Pracegover Foto: na imagem há um celular e um dedo

Poderia ser uma ótima notícia, mas o fato de que Santa Catarina não registra mortes por Covid-19 desde antes do Natal é uma situação mais grave. O governo de Santa Catarina emitiu uma nota no fim da tarde desta segunda-feira (27) para esclarecer a falha nos registros de dados sobre a Covid-19. O Estado está sem informar os óbitos pela doença há três dias.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) afirmou que “continua encontrando dificuldades para restabelecer o pleno acesso ao banco de dados dos sistemas de informação do Ministério da Saúde“, que sofreu um ataque hacker no dia 10 de dezembro.

“Até o momento já foi restabelecida a conexão com o sistema e-SUS Notifica, que registra os casos leves de Covid-19. Com isso, foram inseridos 1.120 casos da doença que estavam represados, o que fez com que o número de casos ativos passasse para 2.510”, informou a nota da SES.

Equipes do Ciasc (Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina) e da Secretaria de Saúde trabalham para restabelecer a conexão com a base de dados do Sivep-Gripe.

Esta plataforma é a que registra os casos graves hospitalizados e os óbitos por Covid-19. “Com a conclusão desta etapa, será possível identificar o total de casos hospitalizados e óbitos que estavam represados”, aponta a nota.

Além disso, o governo ressaltou que “o não registro de óbitos no último final de semana pode ter sido creditado à falta de atualização dos sistemas, não refletindo a realidade”.

Sistema de imunizações será o último a ser restabelecido

A SES informou, ainda, que o último sistema a ser restabelecido será o do SIPNI (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações), que contabiliza justamente o número de doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas em todos os municípios.

Este ainda aguarda liberação de credenciais para acesso ao banco de dados federal.  Ainda não há previsão de quando o acesso será restabelecido.

“Com a conclusão dessas etapas, será possível atualizar os números da Covid-19 em todo o Estado, bem como será possível produzir o mapa de risco regionalizado, que deixou de ser atualizado na última semana por conta de problemas no acesso ao banco de dados federal”.

O ataque hacker nos sistemas do Ministério da Saúde

O site do Ministério da Saúde foi invadido por hackers na madrugada do dia 10 de dezembro e saiu do ar. As plataformas como o DataSUS, Painel Coronavírus e Conecte SUS foram atingidas.

O Lapsus$ Group assumiu a autoria do ataque cibernético. Quando tentavam acessar o portal, os usuários encontravam o recado: “Os dados internos dos sistemas foram copiados e excluídos. 50 TB (Terabyte) de dados está (sic) em nossas mãos.” A mensagem ficou indisponível, mas as plataformas continuaram fora do ar.

Já no dia 13, o ministro Marcelo Queiroga confirmou que o site da pasta sofreu mais uma invasão hacker na segunda-feira (13). A investida ocorreu durante a madrugada e deixou os sistemas internos como intranet, o acesso ao e-mail corporativo e também a rede de telefonia fora do ar. No dia 23, o Ministério da Saúde confirmou, via nota, que o aplicativo ConecteSUS voltou a funcionar depois de 13 dias fora do ar.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: NDMais