A primavera é uma das estações mais bonitas e esperadas do ano, mas a sua chegada pode trazer problemas à saúde, principalmente para os olhos. A falta de umidade do ar e a polinização de árvores e flores contribuem para o aumento de casos de alergias oculares.

“A conjuntivite primaveril é a alergia mais comum nesta época do ano e inspira alguns cuidados”, comenta o presidente da Sociedade Catarinense de Oftalmologia, Ayrton Ramos. Segundo ele, as alergias costumam ser mais frequentes em crianças e em pessoas que já possuem histórico de alergias, como rinite e dermatites crônicas.

De acordo com Ramos, entre os sintomas mais comuns estão os olhos vermelhos, lacrimejamento, coceira intensa e desconforto com a claridade. O tratamento é feito com o uso de colírios antialérgicos para a melhora dos sintomas. Muitas vezes também é necessário o uso de medicamentos por via oral. Medidas comportamentais como diminuição à exposição da pessoa ao pólen e proteção dos olhos em lugares com grande quantidade de substâncias alergênicas é importante.

Os cuidados diários com os olhos ajudam a evitar o agravamento das alergias, como por exemplo, o uso de um umidificador de ar que deixa o ambiente mais fresco e menos seco. “Hoje a maior parte do nosso trabalho é feito em frente ao computador e por isso piscamos menos, o que pode ser um fator prejudicial para os olhos”, salienta o médico.

Além disso, deve-se evitar o agente que desencadeia a reação alérgica, manter o ambiente limpo, para evitar a proliferação de ácaros e evitar coçar os olhos e permanecer em lugares com poeira.

A recomendação é procurar um médico oftalmologista para que o diagnóstico e o tratamento sejam feitos de maneira correta, evitando assim, possíveis complicações. “Um tratamento tardio ou incorreto pode levar a lesões na córnea, como o ceratocone e úlceras, que podem causar cicatrizes e comprometer permanentemente a visão”, orienta o presidente da Sociedade Catarinense de Oftalmologia.

Para quem quer conhecer quais são as principais doenças dos olhos, sintomas e tratamentos – além do papel dos médicos oftalmologistas e dos técnicos em óptica no trato à população, a Sociedade Catarinense de Oftalmologia produziu e distribuiu uma cartilha informativa – disponível online gratuitamente neste link https://bit.ly/3iCMS2Y.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Casa de La Gracia Comunica/ La Via Comunicação