Laguna/Jaguaruna

Verão é tempo em que as atividades ao ar livre são mais procuradas e, entre pontos preferidos, as praias são o destaque. Muita gente sabe dos riscos, mas acaba ignorando que o excesso de exposição à radiação solar é um passo para as consequências do câncer de pele.

Pegar sol ao mesmo tempo que é uma prática saudável e ajuda a melhorar a imunidade devido à produção da vitamina D, também tem os seus efeitos contrários e graves para a saúde. Por isso é preciso ficar atento ao tempo de exposição e aos índices de radiação UV.

A Unimed Tubarão, como já fez em outros anos, mais uma vez nesta temporada de verão começa a alertar e orientar os veranistas quanto aos horários de exposição à radiação solar.

A partir deste sábado, até o dia 23 de fevereiro, a Unimed estará com medidores solares instalados em cinco pontos de praias da região. Em Laguna no Mar Grosso, Cardoso e Farol de Santa Marta; em Jaguaruna nas praias do Arroio Corrente e Balneário Camacho.
O medidor solar utiliza a mesma lógica de um relógio solar, marcando através da sombra os momentos do dia mais perigosos para a exposição ao sol.

No mesmo período, a Unimed estará distribuindo aos veranistas amostras de protetor solar, sacolinhas de lixo biodegradáveis, material com dicas de saúde e água mineral. Além disso, os veranistas poderão aferir a pressão arterial.
 
Prevenção
O cuidado com a pele deve ocorrer durante o ano todo, mas no verão a atenção deve ser redobrada, uma vez que o descuido durante a exposição solar está entre as principais causas do aumento do número de vítimas de câncer de pele no Brasil.

O câncer de pele é o mais comum em todo o mundo.  Os diagnósticos de melanoma aumentam cerca de 1% ao ano. Na última década, o número de mortes por câncer de pele cresceu 55% no Brasil. A incidência é de cerca de três casos para cada 100 mil habitantes no mundo, 2,8 a cada 100 mil no Brasil e 7,5 para cada 100 mil em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que juntos tem a maior incidência do país.

Tipo de raios ultravioletas
O nível de radiação solar que chega à superfície terrestre é medido através do Índice UV. É importante acompanhar este índice porque os raios ultravioletas emitidos pelo sol podem ser bastante prejudiciais à pele.

Existem três tipos de raio ultravioleta: os raios UVA, UVB e UVC. Os raios UVA penetram profundamente na pele, sendo os principais responsáveis pelo envelhecimento. Os raios UVB são parcialmente absorvidos pela atmosfera e são responsáveis pelas queimaduras do sol. Já os raios UVC, são absorvidos pela atmosfera, não chegando até nossa pele.

A quantidade de raios ultravioleta que chegam até nossa pele varia de acordo com a estação do ano, com a hora do dia, o local onde estamos e até mesmo a altitude. Por exemplo, para cada 300 metros de elevação há um aumento de 3% da radiação que chega à superfície.

O índice UV que mede a radiação solar varia em uma escala de 1 a 14. Quanto mais alto o índice UV, maior o risco de danos a pele e aparecimento de câncer.