Amanda Menger
Tubarão

A indefinição sobre a escolha do terreno para a construção do novo presídio regional continua. O secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, havia afirmado que o projeto de lei que autoriza a compra da área seria encaminhado até hoje para a assembléia legislativa. Contudo, a informação não foi confirmada pelo secretário estadual de segurança pública e defesa do cidadão, Ronaldo Benedet (na foto).

“Ao que eu saiba, o projeto (de autorização de compra) não está pronto, até porque o terreno não foi escolhido. Além disso, a informação que tenho é que um dos técnicos do Departamento Estadual de Administração Prisional (Deap) estaria amanhã (hoje) em Tubarão para pegar a cópia de documentos, como escritura, e levar para a secretaria estadual de administração, que até sexta-feira deve ir avaliar os terrenos”, revela Benedet.

Sobre a localização dos terrenos, Benedet fez referência a um. “Sei que um fica próximo ao Centro de Internamento Provisório, o CIP, mas existem outros e tudo depende da negociação com os proprietários das terras”, revela. Esta área, citada pelo secretário, é a mesma que o colunista do Notisul, Cristiano Carrador, adiantou há alguns dias.

Outros terrenos foram sugeridos há algumas semanas, como o Campo da Eira, uma área próxima à antiga Fazenda do Dodô (em Laguna), Sertão da Estiva dos Pregos (em Capivari de Baixo) e Jabuticabeira (em Jaguaruna). A obra do presídio regional está orçada em R$ 3,5 milhões e tem previsão de 208 vagas. No orçamento do estado deste ano, há R$ 1 milhão reservado para o início da construção.