Tubarão

Um modelo pioneiro de presídio é construído em Tubarão. As celas pré-moldadas, com paredes e lajes de concreto, fibras de polipropileno, cinco vezes mais resistentes que o material convencional chegaram ontem para dar continuidade as obras.

Cada cela tem 14 metros quadrados, que serão bem arejadas e iluminadas. No total, serão instaladas 33 celas, totalizando 248 vagas. A novidade é uma passarela que ficará sobre as celas, por onde os agentes penitenciários terão controle dos presos, sem ter contato direto com eles, pois ficarão em níveis diferentes. De cima, eles podem abrir e fechar as celas, com comandos hidráulicos e elétricos.

“O concreto é resistente ao fogo e não contém armadura convencional para a sua estruturação, como vergalhões de aço. Se o detento abrir a parede em busca de uma barra de aço, para ser usada como arma, não vai encontrar”, destaca o secretário de desenvolvimento regional Haroldo Silva, o Dura.
O secretário explica que este tipo de concreto também permite uma superfície compacta, com porosidade zero, o que impede a criação de fungos e mau cheiro.