O Ministério Público e a Polícia Civil de Santa Catarina cumpriram dois mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, manhã desta quinta-feira (13), durante segunda fase da operação Et Pater Filium. A ação aconteceu nas cidades de Major Vieira, Papanduva e Monte Castelo, no Planalto Norte catarinense.

Entre os presos está o prefeito de Major Vieira e agora ex-presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), Orildo Servegnini, investigado por crimes de organização criminosa voltada para a prática de corrupção, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Para possibilitar a efetividade das medidas de investigação, esta fase do processo tramita em segredo de justiça. A expressão em latim – Et pater filium – remete ao fato de estarem associados para o cometimento dos atos de corrupção duas duplas de pai e filho, empresários, de um lado, e funcionários públicos, de outro.

Nota da Fecam

Após a prisão Orildo renunciou ao cargo de presidente da Fecam. A Federação emitiu uma nota esclarecimento:

“Na manhã deste 13 de Agosto, a Federação Catarinense de Municípios (FECAM) foi cientificada pelo presidente Orildo Severgnini sobre sua RENÚNCIA frente a presidência da Federação. A ação cumpre com o posicionamento anterior do Presidente de que, em havendo novos fatos relacionados às investigações em Major Vieira, o mesmo se afastaria, em definitivo, da condução da entidade. As medidas legais de acatamento da renúncia estão sendo tomadas e a direção da FECAM deve orientar o Sistema nas próximas horas”.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul