O presidente da Chapecoense Paulo Ricardo Magro, faleceu nesta quarta-feira (30) em decorrência da covid-19. O dirigente, de 58 anos, estava internado na UTI de um hospital particular em Chapecó, desde o dia 18 de dezembro.

Magro assumiu a direção da equipe em agosto de 2019, depois do desligamento do ex-presidente Plínio David de Nes Filho. Em agosto de 2020, a atual diretoria, que ficaria à frente do clube até o final da temporada, teve o mandato prorrogado por mais um ano.

No final da tarde desta quarta, em nota oficial, a Chapecoense lamentou a morte de Paulo Ricardo Magro e pediu que a torcida ore pela família do dirigente.

A Cooperativa Central Aurora Alimentos também manifestou sua imensa consternação pelo falecimento do presidente da Associação Chapecoense de Futebol.

“Essa é uma perda profundamente sentida em razão do grande ser humano que nos deixa, cuja contribuição ao clube de nosso coração e a outros setores essenciais da comunidade é fartamente reconhecida.

Paulo Magro foi um exemplo de liderança, de abnegação, de compromisso social, de subordinação de interesses privados aos superiores interesses da coletividade. Sua ausência será sentida em nossos corações, mas seu trabalho estará eternamente presente em nossa memória.

A Aurora Alimentos roga ao Todo Poderoso que conforte a família enlutada nesse pesado transe e lhe dê força, fé e confiança para suportar esse momento difícil”, finaliza.