Foto: Rafael Andrade/Notisul.
Foto: Rafael Andrade/Notisul.

Tubarão

O tamanho do prejuízo para a Tubarão e região deve ser conhecido na manhã de hoje. O governador Raimundo Colombo (PSD) disse, ontem, que pretende visitar alguns municípios da Amurel, hoje, para auxiliar nos trabalhos e avaliar os estragos. Alguns prefeitos (como o de Tubarão, Olavio Falchetti (PT), e o de Capivari de Baixo, Moacir Rabelo (sem partido) devem decretar estado de emergência ou de calamidade pública, a partir do que for constatado pela Defesa Civil. 

Um representante da prefeitura da Cidade Azul informou que as aulas estarão suspensas – na rede pública – hoje, e pediu para que as famílias não saiam de suas casas e evitem locais de risco, como subir em telhados ou estruturas comprometidas. De acordo com a previsão do tempo, o calor predomina mais uma vez nos próximos dias, e pancadas de chuva devem cair com mais intensidade no fim de tarde.

Com a rede elétrica e as antenas de celulares danificadas, a própria Defesa Civil do município teve dificuldade de se comunicar. Por meio do telefone 190, da Polícia Militar, chegavam as informações de pessoas feridas e pedidos de resgates. Em visita à Capivari de Baixo, o Secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, considera a situação bastante crítica. “Não vou citar todos os nomes porque foram mais de 20 municípios afetados. Estamos com uma força-tarefa dos bombeiros e da Celesc, que foram deslocadas para atuar nesta região. A Eletrosul trabalha para restabelecer a rede de transmissão, que também foi afetada na região de Imbituba”, informa.

Outra atitude que deve ser anunciada, mediante a avaliação dos estragos, é o pedido de apoio ao Exército, tanto para auxiliar na segurança dos estabelecimentos comerciais quanto para a remoção de destroços.