Foto: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Criciúma

A suspensão das aulas nas redes pública e privada em Santa Catarina, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), não é desculpa para deixar os estudos de lado. Agora, mais de 20 mil alunos da rede municipal de Criciúma, tanto do ensino infantil quanto do fundamental, podem realizar atividades pelo Portal Educacional.

A plataforma gratuita foi disponibilizada pela Secretaria Municipal de Educação e pela Diretoria de Tecnologia da Informação, nesta terça-feira (31). O site pode ser acessado não só por estudantes de Criciúma, mas por toda região pelo link aluno.criciuma.sc.gov.br.

E povo mostrou que gosta mesmo de estar conectado, em menos de 24 horas foram 4,4 mil.

No site os estudantes encontram conteúdo das disciplinas de Arte, Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Geografia, História, Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Matemática. Além disso, na aba ‘Educação Especial’ está disponível jogos educativos falados e histórias infantis para pessoas com deficiência auditiva e ouvintes. Ainda na plataforma, há opções de leitura de livros para crianças.

A intenção é que o site seja atualizado com novos conteúdos e continue no ar após o fim da pandemia. Caso sejam prorrogadas as medidas de isolamento social, tal como a suspensão das aulas, a DTI tem a ideia de desenvolver uma plataforma avaliativa onde os alunos possam acessar com login e senha. No projeto ainda em análise, os estudantes poderão ter aulas virtuais com os professores.

Alunos de Tubarão não vão ficar sem conteúdo
Em Tubarão, os estudantes da rede municipal de ensino também não vão ficar sem conteúdo durante a quarentena. De acordo com o professor Maurício da Silva, Diretor-presidente da Fundação Municipal de Educação, nos próximos dias os alunos vão receber um cartilha com o conteúdo pedagógico.

“Para os alunos que não estão conectados o material será impresso e vamos deixar a disposição nas escolas para os pais pegarem, e os que não podem ir até à instituição de ensino faremos uma força tarefa para entregar nas mãos dos alunos. Para os alunos conectados os professores vão disponibilizar o material por meio de grupos do Whatsapp e Facebook”, disse.