#Pracegover Na foto, crianças abraçadas olhando para a câmera
Foto: UNICEF/ Divulgação

O capivariense sempre foi um povo solidário e se mostrou, ao longo da sua história de 29 anos, participante de uma comunidade preocupada com o bem-estar do próximo, principalmente do público que mais precisa de apoio. Uma das formas de estender as mãos e receber em troca um sorriso, que é o maior pagamento de todos, principalmente quando este vem de uma criança ou adolescentes, é a dedução tributária de uma fatia irrisória do imposto de renda, tanto de pessoas físicas quanto jurídicas. Quer saber como você pode participar? É fácil!

É possível com um simples gesto, direcionar parte do Imposto de Renda. As doações devem ser realizadas diretamente para o Fundo da Criança e do Adolescente (FIA), podendo o contribuinte optar pelo projeto a ser beneficiado. Qualquer pessoa ou empresa pode destinar recursos deste imposto aos projetos sociais aprovados.

Exemplo para Doação na Declaração (3%)
No programa da DIRPF, ficha “Doações Diretamente na Declaração – ECA”, clique no botão “Novo”, escolha o fundo e informe o valor a ser doado. Em seguida, clique no botão “Ok” para encerrar o preenchimento dos dados. Pague o Darf até a data limite. Assim, você ajuda milhares de crianças e adolescentes sem gastar um centavo, pois o valor doado é deduzido (pelo próprio programa) do imposto devido.

Veja como é simples

1. O depósito é feito junto ao Fundo da Infância e da Adolescência na modalidade de doação casada.

• Se as doações forem realizadas dentro do ano de referência (até 31/12), a pessoa física pode descontar até 6% do IRPF devido na declaração (modelo completo) e a pessoa jurídica deduz até 1% do IRPJ devido no lucro real;

• O artigo 87 da Lei 12.594/2012, inovou ao possibilitar às pessoas físicas efetuar a doação após o encerramento do ano e antes da data de vencimento da primeira quota. Porém, para as doações realizadas nesse período, a dedução fica reduzida e limitada a 3% do imposto devido na declaração;

• Cabe ao contribuinte avaliar o melhor momento de realizar a doação. Caso possua segurança e uma estimativa confiável do quanto vai pagar de imposto é recomendável realizar as doações dentro do próprio ano-base, assegurando a dedução de 6%;

• Se houver incerteza é prudente esperar a apuração definitiva do IRPF e calcular o quanto pode ser destinado ao Fundo da Infância e Adolescência, lembrando que o limite de dedução neste caso fica reduzido para 3% do imposto devido.

2. No caso das pessoas físicas, que têm imposto retido na fonte, também é possível realizar a doação para posterior devolução de parte do imposto aplicado em incentivo. Neste caso, requer-se que a opção da declaração seja a completa.

3. No caso das pessoas jurídicas, a dedução do imposto de renda só pode ocorrer para as tributadas pelo lucro real.

Para as pessoas jurídicas, a doação não pode ser deduzida como despesa operacional.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul