Wagner da Silva
Braço do Norte

A conclusão de quatro inquéritos policiais, sobre compra de votos, motivou a coligação “Com a força do povo”, formada por PMDB, DEM, PTB, PDT, PPS, PSB e PRB, partidos derrotados na última eleição a entrar com recurso contra a expedição da diplomação dos candidatos, Evânisio Uliano, o Vânio (PP), e seu vice, Valberto Wiggers Michels (PT).

A ação foi registrada na última segunda-feira e pede ainda a cassação do mandato do prefeito e vice, eleitos na eleição suplementar realizada no último dia 1º. Segundo o advogado de acusação, Cristian Uliano Perin, a ação foi baseada no resultado das investigações. “Trabalhamos com o resultado das investigações policiais e as observações feitas pelos delegados, que reuniram provas e assim entramos com a ação”, declara o advogado.

O processo deverá ser enviado diretamente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Florianópolis, onde deverá ser julgado. Até o momento, o advogado de defesa da coligação “Braço do Norte em boas mãos”, formada pelo PP e PT, Valmir Meurer Isidoro informa que não houve nenhuma intimação. “Desconhecemos qualquer tipo de ação contra o candidato eleito. Se ocorrer, faremos a defesa necessária. Lamentamos, porém, a atitude antidemocrática dos adversários que não aceitam o resultado expressado. É uma falta de respeito com o povo”, afirma Valmir.