Wagner da Silva
Braço do Norte

Com o resultado das eleições do último domingo, Braço do Norte terá um novo “chefe” no executivo a partir da próxima segunda-feira: Evanísio Uliano, o Vânio (PP), e Valberto Michels (vice – PT) venceram o pleito com 51,71% dos votos válidos.
Nos últimos dois meses, a cidade ficou nas mãos do presidente eleito da câmara de vereadores, Ronaldo Fornazza (DEM). Em pouco tempo, ele ganhou a simpatia da população ao abrir a prefeitura para ouvir das comunidades quais seus problemas e anseios. “Foi tudo rápido. Quando assumi, não havia uma equipe de trabalho formada. Mas, com calma, tudo começou a entrar nos eixos”, revela.

Quando assumiu o cargo, Fornazza tinha em caixa cerca de R$ 2 milhões, deixados pelo ex-prefeito Luiz Kuerten, o Tilico (PP). “Parte deste valor seria destinado a convênios e o restante para novas obras com recursos da prefeitura”, explica. Ao fim do curto mandato, o prefeito interino considera que conseguiu cumprir seu papel. “Saio satisfeito! Repetiria tudo novamente. Tudo que fiz foi com o pensamento na população”, avalia.

No retorno à câmara, o vereador espera continuar a contribuir com o desenvolvimento do município. “Este tempo na prefeitura me vez perceber o quanto é preciso fazer. Também observei que isso é possível. Vou para a câmara satisfeito e pronto para colaborar ainda mais com a população”, pontua Fornazza.

Em apenas 75 dias, Fornazza
tirou várias obras do papel

Mesmo com pouco tempo de administração, o prefeito interino de Braço do Norte, Ronaldo Fornazza (DEM), procurou pessoas técnicas e capacitadas para ocupar as secretarias. Conseguiu abrir espaço para várias siglas. “Criamos um governo pluripartidário que deu certo”, avalia. Mas o tempo foi o maior desafio de Fornazza. Ao todo, ele teria somente 75 dias para mostrar trabalho.

Depois de agregar a equipe, o passo seguinte foi atender a população que diariamente procurava a administração. “Procurei atender a todos e acompanhar as obras nos bairros. Acho que o prefeito deve estar próximo da população e foi isto que procurei fazer. Tive pouco tempo para ver a administração funcionar”, destaca.
A colocação diz respeito ao número de projetos em andamento. Ao todo, são seis ruas a serem pavimentadas, com recursos de emendas parlamentares e outras duas com recursos próprios. Estas obras totalizam um investimento de R$ 1,5 milhão.

Também estavam entre as prioridades o projeto para asfaltamento do trecho entre o centro do município ao Pinheiral – o documento deverá ser entregue até maio – e a construção das pontes do São José e do Rio Amélia – os projetos estão no Ministério das Cidades para liberação de verbas.
Além destas obras, há a construção de áreas de lazer e de Centros de Educação Infantil (CEIs) nos bairros e também a conclusão de um trabalho de saneamento básico, com uma miniestação de tratamento de esgoto no bairro Nossa Senhora de Fátima.