Iniciou na tarde desta terça-feira (28) uma série de videoconferências com representantes do governo do estado e das associações de municípios, para tratar da infraestrutura hospitalar nas regiões. Ao todo serão sete encontros macrorregionais, que pretendem aproximar e orientar as secretarias de saúde dos municípios com as ações de atendimento em infraestrutura hospitalar previstas pelo Governo de Santa Catarina.

Os encontros são uma resposta as diversas solicitações dos prefeitos, Associações de Municípios e Federação Catarinense de Municípios (Fecam), para que haja mais diálogo entre o estado e os municípios, principalmente nas ações para o enfrentamento à Covid-19.

O primeiro encontro reuniu lideranças do Sul do estado, das regiões da Amurel, Amrec e Amesc. A videoconferência foi coordenada pelo secretário-executivo da Fecam, Rui Braun e permitiu que um prefeito de cada associação apresentasse suas demandas. Por parte do governo do Estado falaram o secretário da Casa Civil, Douglas Borba e o secretário de Saúde, Helton Zeferino.

As demandas da Amurel foram apresentadas pelo presidente da associação, prefeito de Imbituba Rosenvaldo Júnior, que dentre outras solicitações reafirmou a intenção de que o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) deva ser o hospital de referência para a Covid-19 na região. Falou dos pleitos, tanto do HNSC como de outros hospitais da região, como respiradores, EPIs e leitos de UTI. Rosenvaldo também fez coro aos demais prefeitos, solicitando um canal permanente de comunicação com o governo do Estado.

“Ficamos sabendo das portarias pelo Diário Oficial, às vezes tarde da noite, sem tempo para nos organizarmos, seja para fiscalizar, seja para orientar os envolvidos, principalmente quando há relaxamento de isolamento e reabertura de alguma atividade”, reclamou o prefeito.

Os representantes do Estado informaram que as solicitações das prefeituras e unidades hospitalares da Amurel estão em análise, apresentando como investimento por aqui, os 10 leitos de UTI, instalados há quase 30 dias no HNSC. Quanto aos leitos de UTI solicitados pelo hospital Socimed de Tubarão, o secretário disse que a prioridade do Estado são os hospitais públicos e filantrópicos.