Os prefeitos de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, Beto, (PSD) e de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann (PSD), ambos da Amurel, passam bem e vão permanecer em isolamento domiciliar durante 14 dias. Assim, eles cumprem o protocolo de segurança para pacientes contaminados pelo novo coronavírus. Ambos informam que continuarão trabalhando de suas casas, de forma remota nesse período, por meio de contatos telefônicos e videoconferências com os seus secretariados.

Balmann conta que está bem e tomando todas as medidas necessárias. “Estou isolado da minha família. Continuo sem sintomas e tenho apenas uma leve dor muscular. Não sei dizer se está atrelado a isso. Passei por uma avaliação médica e foi prescrito uma tomografia e exames. Já tive os resultados e são bons. Iniciei o tratamento nesta segunda-feira com alguns medicamentos e estou confiante que devo superar sem maiores problemas”, expõe.

O prefeito de Rio Fortuna foi diagnosticado com coronavírus no último domingo (28). Pelas redes sociais, ele contou que por teste rápido o resultado foi positivo. Já Beto Kuerten, prefeito de Braço do Norte, testou positivo para o novo coronavírus na sexta-feira da última semana. A informação foi divulgada pelo próprio gestor em vídeo em grupos de WhatsApp e nas redes sociais. Ele disse que na quinta-feira passada não sentia o cheiro e o gosto dos alimentos e resolveu fazer o teste para Covid-19.

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos das prefeituras, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas. Aulas em escolas e universidades estão suspensas por tempo indeterminado. A maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral seguem com algumas restrições.

Lavar as mãos de forma correta, uso de álcool em gel, sempre usar máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença. É importante também ficar atento quanto aos principais sintomas (tosse seca, congestão nasal, dores no corpo, diarreia, inflamação na garganta e, nos casos mais graves, febre acima de 37° C e dificuldade para respirar).