A gestão do Prefeito Ari Lafin (PSDB) cancelou pela quarta vez consecutiva a realização do Carnaval Popular em Sorriso. O chefe do Executivo anunciou, nesta quinta-feira (6), que o dinheiro da festa será investido em saúde (na realização de um mutirão de cirurgias de cataratas), e também em segurança pública e no projeto “Arranca Safra”, que visa manter a trafegabilidade das estradas para ajudar na eficiência da colheita de soja.

Durante coletiva, Ari Lafin frisou que a maior parte dos recursos que seria gasta com a festa será destina à saúde, com o intuito de continuar o combate ao mosquito Aedes aegypti e outras ações da pasta. “O Carnaval é um momento de alegria, mas cada um pode fazer a sua festa. Esse custo não pode vir para o poder público, não é a nossa prioridade”.

Conforme o prefeito, caso o Carnaval fosse feito durante cinco noites o custo seria em torno de R$ 250 mil que sairiam dos cofres públicos. “Não somos um município turístico nesse sentido, mas, neste momento, temos outras prioridades”, destacou.

Em Mato Grosso, outras 25 cidades já confirmaram que não farão festa de Carnaval esse ano. A medida atende a recomendação da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) e do Ministério Público de Contas (MPC) que alertam sobre segurança da festividade e gastos.