Turistas aproveitaram para encarar a enorme escada caracol do Farol, em Laguna, para conhecer o equipamento de 121 anos de perto. A estrutura do prédio está aberta para turistas desde 2009. É necessário marcar um horário na Capitania dos Portos, em Laguna
Turistas aproveitaram para encarar a enorme escada caracol do Farol, em Laguna, para conhecer o equipamento de 121 anos de perto. A estrutura do prédio está aberta para turistas desde 2009. É necessário marcar um horário na Capitania dos Portos, em Laguna

Zahyra Mattar
Laguna

 
A previsão de ‘casa’ lotada neste feriado prolongado confirmou-se nas praias da região. Os hotéis ficaram com lotação acima da média: entre 80% e 90% em Laguna, Imbituba e Praia do Rosa. Em Gravatal, o percentual também foi alto, com média de 85% de lotação dos estabelecimentos.
 
O único que não colaborou foi São Pedro. O predomínio da chuva fez com que muitos desistissem de viajar. No mar mesmo, só os pescadores e surfistas! Mesmo assim, quem aventurou-se voltou para casa com um material fotográfico de primeira linha na bagagem.
 
Os principais pontos turísticos da região ficaram lotados. Um exemplo é o Farol de Santa Marta. As visitas à torre de 121 anos foram um prato cheio para quem não conhecia como é um farol.
O fato de serem guiadas por um oficial da Marinha tornam o passeio ainda mais proveitoso.
 
Os museus de Laguna também registraram movimento acima do esperado, assim como locais como a Pedra do Frade, na praia do Gí, e a Estação Baleeira, em Imbituba. Passeios diferentes, como as cavalgadas e trilhas na praia do Rosa, também foram ‘pratos cheios’.
 
Em Gravatal e Tubarão, além das águas termais, os centros comerciais atraíram muitos turistas hospedados nas cidades vizinhas, uma prova de que o roteiro integrado é a saída para o desenvolvimento turístico regional.
Apesar do sol ter ‘tirado folga’, a movimentação confirmou que a região tem mais do que potencial turístico: tem capacidade de prover diversão e cultura para quem a escolhe, e em qualquer tempo ou época do ano!