Tubarão

A unidade do Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc), em Tubarão estará fechada neste mês, por causa das férias coletivas dos funcionários. No entanto, os doadores que realizavam as doações na Cidade Azul podem fazer o ato na unidade de Criciúma. 

Conforme representantes do Hemosc da Cidade Carbonífera, há dificuldade de contratação de médicos temporários, por isso a solução encontrada foi de dar férias coletivas aos servidores de Tubarão. Os funcionários retornam ao trabalho no próximo mês.

Segundo a responsável pela Divisão de Produção do Hemosc, Muriel Mazziero, o Hemosc necessita de todos os tipos sanguíneos, porém o estoque de O negativo costuma reduzir de forma mais rápida. “O sangue O negativo é compatível com os outros tipos sanguíneos, por isso, ele é o escolhido para transfusões de emergência, há uma procura maior”, explica.

Entre o final e o início do ano, muitos voluntários deixam de doar e os estoques de bolsas de sangue registram baixa nos Hemocentros de Santa Catarina. Geralmente, os estoques de bolsas sanguíneas diminuem cerca de 30% na época das comemorações de fim de ano e férias. No mesmo período, também em razão das festas, aumentam os casos de urgência na rede hospitalar, o que causa elevação da demanda por sangue e hemoderivados no Estado e em todo território nacional.

De acordo com o coordenador do Sistema de Capacitação do Hemosc, em Florianópolis, Silvio Batistela, no período que antecedeu o Natal e até o último dia 2, as captações eram consideradas baixas, no entanto, desde o último dia 3 ocorreu um acréscimo no número de doações.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos, com duas restrições: os menores de 18 anos precisam da autorização dos responsáveis legais. Pessoas com mais de 60 anos somente poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos, e devem respeitar o intervalo mínimo de seis meses entre as doações. Além disso, é preciso pesar, no mínimo, 50 quilos e ter um bom estado de saúde.