O engenheiro químico Fernando Rodrigues será o responsável pela segurança ambiental do Porto Pesqueiro pelos próximos quatro anos.
O engenheiro químico Fernando Rodrigues será o responsável pela segurança ambiental do Porto Pesqueiro pelos próximos quatro anos.

Zahyra Mattar
Laguna

O Porto Pesqueiro de Laguna traz desenvolvimento e profissionalização aos pescadores artesanais. Entre o fim do ano passado e fevereiro deste, técnicos da Cooperativa de Serviços e Pesquisas Tecnológicas e Industriais (CPTI) efetuaram um estudo de viabilidade do empreendimento. Há anos, o setor luta para conquistar melhorias e ampliações. Hoje, esta reivindicação está próxima de se tornar realidade.

Toda esta nova infraestrutura que tem tudo para agregar ainda mais valor ao porto e à atividade pesqueira requer um instrumento de segurança. E é neste ponto que entra o Plano de Emergências Ambientais do Porto Pesqueiro.

Ontem, a atualização deste plano, importantíssimo no que diz respeito à segurança do local, foi assinado. A Anotação de Responsabilitade Técnica (ART), encaminhada para órgão responsáveis como A Fatma e o Ministério de Portos, por exemplo, é rubricada pelo o engenheiro químico Fernando Rodrigues, especialista na área ambiental.

O documento especifica quais as ações a serem tomadas no caso de algum problema ocorrer, seja um vazamento de óleo de um barco ou de gás amônia da fábrica de gelo, por exemplo.

“Hoje, o Porto Pesqueiro de Laguna está preparado para qualquer tipo de situação adversa. As questões de segurança ambiental são importantes para quem trabalha no local e também reforça que o porto atua em acordo com a legislação”, valoriza Fernando.