Inscrições no processo seletivo público podem ser feitas entre a próxima terça-feira (8) a 9 de março, exclusivamente pela internet - Foto: SCPar

Somando 1,6 milhão de toneladas operadas entre janeiro e março, o Porto de Imbituba celebra o melhor 1º trimestre de sua história e um crescimento de 24,6% na movimentação de cargas em relação a 2021. Ao todo, foram atendidos 67 navios, um incremento de 19,6% se comparado aos atendimentos dos três primeiros meses do ano anterior.

“Nossos esforços, em conjunto com a comunidade portuária, formada pelos trabalhadores e empresas que realizam as operações, são para atender a grande demanda do mercado, que tem mantido uma alta procura por atracações em Imbituba e, consequentemente, essa curva de crescimento”, destaca Fábio Riera, diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba.

O contexto contribui tanto para o aumento na movimentação de cargas cativas, aquelas que já mantêm uma operação constante, a exemplo do coque, como para a atração de novos negócios, como a recente assinatura do contrato de arrendamento do Terminal de Granéis Líquidos (TGL) e do arrendamento transitório do Terminal de Granel Mineral (TGM).

“Enquanto gestão do Porto, buscamos ampliar e agilizar a capacidade de atendimento, em termos de infraestrutura, sistematização de processos e da otimização do uso dos três cais, possibilitando receber até quatro navios simultaneamente”, afirma Riera.

Mês a mês, o Porto vem registrando importantes resultados. Realizou o melhor janeiro e fevereiro de sua história e, em março, teve praticamente o mesmo volume realizado no ano passado, com leve retração de 1,2%. De acordo com o diretor de Planejamento e Operações da Autoridade Portuária, José João Tavares, o desempenho do último mês foi impactado pela presença de chuvas.

Os granéis sólidos seguem predominando a movimentação portuária em Imbituba, com 74,6% do volume operado de janeiro a março, especialmente, do tipo minerais (68% dos granéis sólidos). Dentro dos granéis minerais, estão o coque de petróleo (calcinado e não calcinado), adubos, minérios de ferro e de manganês e o sal.

A operações foram principalmente de importação (47,8% do volume), seguidas dos embarques de exportação (39,8%). A cabotagem, formada principalmente pela movimentação de contêineres, representou 12,2%. Especificamente as operações de contêineres apresentaram incremento de 33,2% número de TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) movimentados no 1ºtri, em relação a 2021.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: SCPar Porto