No exercício Interportex, todos que entravam no porto passaram por uma rigorosa vistoria. Tudo para evitar a “invasão inimiga”.
No exercício Interportex, todos que entravam no porto passaram por uma rigorosa vistoria. Tudo para evitar a “invasão inimiga”.

Zahyra Mattar
Imbituba

“Tensão no Porto de Imbituba. A área foi invadida por ‘criminosos’ que tentaram sabotar as operações do local”. Calma! A frase tem até um fundinho de verdade, mas por conta de uma simulação feita para testar a segurança do porto de Imbituba. E existe outra parte da notícia que, além de verdade, é um orgulho: a missão dos “mocinhos” foi extremamente bem sucedida.

O treinamento Interportex 2010 contou com militares do Grupamento de Fuzileiros Navais de Rio Grande (RS), equipes da Guarda Portuária de Imbituba e Polícia Federal, sob a coordenação da Delegacia da Capitania dos Portos de Laguna. O exercício durou dois dias. A missão dos “bandidos”: tentar invadir a área do porto para sabotar o seu funcionamento. Na simulação, este papel foi desempenhado por militares descaracterizados. A missão dos “mocinhos”: evitar a invasão e manter pontos vitais ao funcionamento do interior da área portuária intactos.

“Na maioria das vezes, conseguimos identificar e impedir a ação dos agentes. Mas o sucesso de toda a operação está alicerçada em um aspecto: a integração, o profissionalismo e comprometimento de guardas portuários, fuzileiros navais e policias federais. Foi graças à integração plena destas forças que tivemos resultados altamente positivos”, elogia o supervisor de segurança portuária José Aurélio Kalfeld.

O que é Interportex?
O exercício é feito anualmente em todos os portos do país. O objetivo é avaliar as normas de segurança a fim de que, em uma situação de intervenção militar, estas mesmas regras estejam devidamente adequadas. Em Imbituba, o exercício prático testou Plano de Segurança Pública do Porto de Imbituba e o Plano de Segurança da Marinha.

Plano de segurança do porto também é avaliado

O Interportex tem o objetivo de testar a segurança dos portos brasileiros e avaliar o Plano de Segurança da Marinha nos portos do país. Contudo, em Imbituba, paralelamente ao exercício, a Comissão Estadual de Segurança Pública Portuária dos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Cesportos) verificou o Plano de Segurança Pública Portuária (PSPP) em Imbituba.

“O PSPP é fundamental à manutenção da certificação internacional que possuímos. Sem isso, o porto deixa de receber embarcações internacionais. As duas avaliações simultâneas foram de grande valia. Tivemos a oportunidade prática de identificar onde acertamos e onde é necessário aperfeiçoar”, destaca o supervisor de segurança portuária José Aurélio Kalfeld.