Laguna

Uma névoa ao amanhecer a esconde, o mar a acalanta com as ondas batendo em suas rochas, o pescador procura abrigo do vento. Mergulhadores invadem suas pedras e procuram alimentos.

Assim é a solitária Ilha dos Lobos, vista diariamente por milhares de pessoas das areias do Mar Grosso, Praia do Iró, do Gi e Itapirubá, em Laguna. Com binóculos, os mais curiosos podem apreciar o movimento bucólico do local.
Os lobos marinhos que frequentavam o espaço rochoso originaram o nome do local. Com distância de quatro milhas da costa, vista do Mar Grosso, leva uma hora de viagem com um barco de pequeno porte.

Tem um farol com seis metros de altura, luz com lampejo branco de 11 milhas. A ilha tem 50 metros de altura, formada por rochas, e é frequentada por pescadores amadores e profissionais que apreciam peixes como robalo e garopa.
Os oficiais da Marinha cuidam do local, por se tratar de uma área da União.

Conforme o suboficial Rogério Araújo, da Capitania dos Portos de Laguna, o farol recebe energia solar e também é acionado por baterias. Nas proximidades da ilha dos Lobos, passam navios a caminho do Rio Grande do Sul e Argentina. O farol à noite é um aviso aos navegantes…