#Pracegover foto: na imagem há uma ponte, árvores e o rio
#Pracegover foto: na imagem há uma ponte, árvores e o rio

Inaugurada em 2 de agosto de 1964, a ponte pênsil em frente à Unisul será decretada patrimônio histórico cultural material imóvel. O procedimento que determina essa condição será um decreto a ser assinado pelo prefeito Joares Ponticelli, mas que tem como base um amplo trabalho de pesquisa.

A manutenção da ponte pênsil ou a remoção da estrutura foi tema de discussões populares iniciadas ainda antes da construção da Passarela Ângelo Zaboti. De maneira espontânea e informal, conhecia-se as opiniões para ambas alternativas e sugestões diversas.

O destino definitivo da ponte pênsil, destruída na enchente de 1974, reconstruída dois anos depois e reformada em 2018, passou por um amplo trabalho de pesquisa conduzido pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e Natural (Compac), que durante semanas entrevistou diversos moradores dos bairros próximos da travessia. Cerca de 95% dos entrevistados manifestaram o desejo de ver a ponte como ela está hoje e preservada como um bem especial da cidade.

A partir daí, cumpriu-se uma série de procedimentos técnicos e legais estabelecidos pela Lei 4.962 de 2018 para fundamentar a sugestão de tombamento. Na sexta-feira (1º), integrantes do Compac, entre os quais gestores da Fundação Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Educação, reuniram na prefeitura para encaminhar os últimos detalhes da iniciativa e receberam o aval do prefeito Joares Ponticelli para o tombamento da ponte.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Governo de Tubarão