Concretagem da ponte já foi finalizada. Obra, que está em fase final, aguarda o aterro e camada asfáltica. Expectativa é mais 20 dias de trabalhos.

Tubarão

A “novela” que envolve todo o enredo em torno da construção da Ponte de Congonhas, que faz divisa entre os municípios de Tubarão e Jaguaruna, parece que finalmente chega ao último capítulo.

De acordo com o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Tubarão, Nilton de Campos, a concretagem das abas de sustentação das cabeceiras da ponte sobre o Rio Congonhas está finalizada. A expectativa é que nos próximos 20 a 30 dias, a obra seja concluída. “Esta é uma das últimas etapas. A parte de concretagem já está pronta e agora inicia o término do aterro de acesso e finaliza com a camada de asfalto”, detalha o secretário.

A ponte, que fica no bairro Congonhas, faz divisa com a Cidade das Praias, e irá facilitar o acesso, principalmente na alta temporada, quando o fluxo no trânsito aumenta. A travessia foi demolida pelas prefeituras em Janeiro de 2014.

Sem solução para resolver o problema da passagem dos veículos, o governo do Estado assumiu a responsabilidade da construção da ponte, acordado na época que as prefeituras iriam construir as cabeceiras. Em 19 de março de 2014 houve a descentralização dos recursos e a licitação. Em junho do mesmo ano foi entregue a ordem de serviço.

No fim da obra, em agosto de 2015, as prefeituras não tendo recursos para construir as cabeceiras tentaram resolver, mas sem sucesso, com isso a construção por parte das prefeituras foi suspensa pela ADR de Tubarão. O governo do Estado verificou, então, que houve um erro no projeto, e não havia o complemento das cabeceiras. Mas uma vez assumiu a responsabilidade que era das administrações municipais, e em fevereiro de 2016 o projeto complementar ficou pronto. A obra das cabeceiras da ponte foi orçada em mais R$ 1,8 milhão.

Paliativo será realizado na ponte da Jabuticabeira
pag 3 principal retranca

A ponte da comunidade de Jabuticabeira, em Jaguaruna, que sucede a ponte de Congonhas (via Tubarão à Cidade das Praias), continua interditada. O local foi incendiado no início do mês passado. As causas são desconhecidas, mas ao que tudo indica foi uma ação de vândalos. A travessia foi parcialmente queimada e oferece riscos.

De acordo com o prefeito de Jaguaruna, Edenilson Montini, o objetivo é fazer a construção de uma ponte de concreto para substituir a de madeira. Ele já realizou viagens a Brasília em busca de recursos com a Defesa Civil. Contudo, para amenizar o impasse, obras paliativas serão realizadas nos próximos dias para a liberação da ponte para tráfego de veículos que não ultrapasse a média de 3,5 a quatro toneladas.

“Estamos organizando a documentação para abrir a licitação. Após a liberação, a empresa deve levar 15 dias para concluir os trabalhos. Nossa expectativa é que até a conclusão da ponte de Congonhas, a ponte de Jabuticabeira também esteja liberada para o trânsito”, prospecta.