Tubarão

O sono restaura processos químicos e físicos deteriorados quando estamos acordados. Passamos, no mínimo, um terço de nossas vidas dormindo. Quando a necessidade diária de sono (sete horas, em média) não é satisfeita, várias são as implicações. E, justamente para investigar os distúrbios do sono, a clínica Pró-Vida, em Tubarão, dispõe do ambulatório do sono, único na região.

Conforme o médico responsável, o pneumologista Ângelo Ferreira da Silva Júnior, para diagnosticar e tratar os distúrbios do sono, o principal exame realizado é a polissonografia (PSG). “Introduzida na medicina na década de 60, este exame avalia o sono espontâneo do indivíduo. É realizada, geralmente, durante a noite inteira, de preferência no ambulatório apropriado”, explica o médico.

Pela PSG, é possível entender o que ocorre com uma pessoa quando dorme. O exame, não invasivo, registra as diversas variáveis fisiológicas e de fenômenos que ocorrem durante o sono. A atividade cerebral é registrada por eletrodos colocados no couro cabeludo. O registro de movimentos oculares é feito por meio de eletrodos colocados a um centímetro dos olhos, lateralmente. Também se registra o tônus muscular, através de eletrodos colocados no queixo, nas pernas e nos músculos de mastigação, no rosto.

O tempo médio para que uma pessoa comece a dormir é de 30 minutos. “Na PSG, classificamos o sono como eficiente quando ele é registrado em 85% do exame”, explica Ângelo. Esta eficiência pode ser comprometida pelo aumento do tempo de início do sono ou pelos múltiplos despertares durante a noite.
“O sono é composto de quatro a cinco estágios. O primeiro é atingido cerca de cinco a 15 minutos do registro. Os demais são alcançados ciclicamente durante toda a noite”, esclarece o pneumologista.

Serviço
Para mais informações e marcação de consultas, o telefone é o 3631-1500.

Distúrbios do sono

Há cerca de 85 distúrbios do sono já conhecidos pela ciência. Os três dos mais significativos são:

• Insônia
Uma em cada três pessoas tem dificuldade para dormir. A insônia pode levar o paciente à irritabilidade, falta de produtividade e à depressão.

• Apneia
Se não for tratada, a apneia (falta de ar durante o sono) pode acarretar diversos riscos à saúde do paciente. Os sintomas da apneia do sono podem incluir má qualidade do sono e sonolência excessiva durante o dia.

• Narcolepsia
Indivíduos com narcolepsia apresentam sérias dificuldades em se manterem acordados durante o dia. É um problema grave, pois os portadores pegam no sono subitamente, mesmo em situações impróprias ou motivados por emoções fortes

Fique atento aos sintomas
Não dormir bem pode acarretar uma série de malefícios à saúde:
• Baixo rendimento escolar e/ou profissional;
• Depressão;
• Ansiedade;
• Indisposição
• Cansaço;
• Obesidade;
• Diabetes;
• Pressão alta;
• Acidentes de trânsito e de trabalho.