A Polícia Civil de Balneário Rincão, elucidou o crime contra Agenor Della Bruna, 69, encontrado morto a facadas em Nova Veneza, na quarta-feira. De acordo com a polícia, o crime foi planejado pela filha de 34 anos por motivos financeiros. 

A polícia disse que há outras quatro pessoas envolvidas no crime, entre elas um adolescente que já teve a internação decretada pela justiça.  

A caso está sendo tratado como latrocínio, roubo seguido de morte. Agenor foi encontrado morto em Nova Veneza, a cerca de 50 km de Balneário Rincão, onde morava. De acordo com o portal G1SC, a filha do idoso foi até à casa dele, tocou o interfone e pediu para o pai abrir o portão. Foi então que os 4 bandidos entraram na casa e roubaram objetos da vítima.

Depois, os criminosos levaram Agenor para um matagal em Nova Veneza o amarraram e deram facadas no peito e na nuca.  O carro e a casa dele foram incendiados.

“A única dúvida que existe é quem desferiu o golpe na vítima. O adolescente informa que foi o comparsa e esse comparsa está informando que foi o adolescente. De qualquer jeito, são cinco envolvidos. O crime está totalmente esclarecido”, disse Jorge Girardi, delegado responsável pelo caso.

Além da internação do adolescente, a polícia vai pedir a prisão dos outros 4 suspeitos, que deverão responder por latrocínio, formação de quadrilha, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

 

Conforme o delegado, a filha teria pedido para matar o pai porque queria ficar com a herança. Agenor teria mais de R$ 100 mil em casa. A mulher aliciou os demais comparsas com a promessa de repartir essa suposta quantia, que não foi localizada pelos bandidos.