Anitápolis

Enquanto o movimento contra a instalação da Indústria de Fosfato Catarinense (IFC) cresce nos municípios da região do Vale do Braço do Norte, o prefeito de Anitápolis, Saulo Weiss (PMDB), sai em defesa da empresa que pretende explorar uma mina de fosfato no município. Ele afirma que visitou outras cidades com mineradoras instaladas e verificou que o turismo e a economia sustentável no entorno da exploração fez estas cidades crescerem significativamente.

Segundo Weiss, a prefeitura de Anitápolis tem acompanhado de perto todo o trabalho de licenciamento ambiental da IFC, cujo trabalho é conduzido pela Fatma, e tudo é feito dentro da legalidade. O prefeito salienta ainda que uma pesquisa para saber a opinião do cidadão foi feita na cidade. “Setenta e dois por cento da população defende a instalação da indústria, 14% não opinaram e outros 14% disseram não ser contra ou a favor”, pontua o prefeito.

Weiss pede cuidado ao falar sobre o projeto. Segundo ele, existem grupos que desconhecem a idéia e pregam algo fora do real contexto. “Estão alarmando e aterrorizando a população da região por não conhecerem a proposta”, defende o prefeito. Ele pontua ainda a rigidez das leis ambientais para a instalações de empresas como a IFC. “Desde 2005 são feitos relatórios, inclusive os de impacto ambiental. Além disso, foram promovidas audiências públicas em Anitápolis, onde todos os fatores que competem à obra, além das questões relacionadas ao meio ambiente, foram esclarecidas”, relaciona o prefeito.