Tubarão

Uma solenidade com direito a cantigas e teatro marcou a abertura oficial da Semana do Meio Ambiente, organizada pela prefeitura de Tubarão. O evento ocorreu ontem pela manhã, no auditório da Amurel. O município dispõe hoje de várias ações para reverter as ações danosas causadas pelo homem e melhorar as questões ambientais.
Um exemplo é a coleta seletiva do lixo. Atualmente, o projeto foi expandido para todos os bairros da região urbana da cidade. Mas nada é tão abrangente e com reais possibilidade de mudança quanto a implantação do descrito no Plano Municipal de Água e Esgoto (Pmae).

E ontem o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) pontuou esta questão e também a sua frustração quanto a demora do Tribunal de Contas do Estado (TCE) em analisar o processo. O Notisul focou o Pmae em uma matéria na edição deste fim de semana. Conforme o andamento do processo, falta apenas um passo para a votação do Pmae no plenário do tribunal.

A ação depende somente do parecer da procuradoria, que analisa a documentação há um mês. “Em cinco anos de investimento, poderíamos resolver este grave problema que afeta nosso meio ambiente. Que me perdoem os conselheiros do Tribunal de Contas, mas é um ato de irresponsabilidade o tribunal estar há dois anos analisando este processo, sem dar uma resposta conclusiva ao município”, desabafou Bertoncini.

O Pmae foi desenvolvido em 2007. Em março do ano seguinte uma licitação para a escolha de uma concessionária foi feita, mas a prefeitura foi impedida de abrir os envelopes com as propostas das três empresas participantes porque o TCE concedeu uma liminar que suspendeu o processo.