Em uma nova fase do Plano 1000, 15 cidades de Santa Catarina tiveram suas propostas aprovadas para o maior projeto municipalista da história do Estado. A maior parte dos investimentos está relacionada à pavimentação asfáltica, recuperação de pavimentos, acessos e revitalização.

Juntas, Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Biguaçu, Blumenau, Camboriú, Concórdia, Guaramirim, Içara, Itapema, Itapoá, Navegantes, Orleans, Rio Negrinho, São Miguel do Oeste e Tubarão receberão cerca de R$ 127,3 milhões para tirar obras estruturantes do papel.

São sete regiões contempladas nesta etapa: Grande Florianópolis, Vale do Itajaí, Sul, Norte, Litoral Norte, Meio-Oeste e Extremo Oeste. O repasse será efetuado 30 dias após a conclusão da licitação, com apresentação de toda a documentação pelas prefeituras, e será dividido em até cinco parcelas.

O Governo do Estado irá destinar recursos aos municípios pelos próximos cinco anos. O governador Carlos Moisés ressalta que o Plano 1000 é um programa que olha para os prefeitos e os cidadãos:

“É com esse tipo de programa que vamos resolver os problemas onde as pessoas vivem e levar mais renda, mais oportunidades, melhores condições de desenvolvimento. Os projetos são escolhidos e qualificados para encurtar distâncias, diminuir o sofrimento das pessoas e entregar qualidade de vida”, diz o chefe do Executivo estadual.

Para a secretária de Estado da Fazenda (SEF) em exercício, Michele Roncalio, o Plano 1000 é sinônimo de planejamento: “A ideia é dar uma garantia de que serão apresentados projetos estruturantes para que o governo do Estado tenha condições de auxiliar os municípios a tirá-los do papel. Até porque são os projetos estruturantes que vão auxiliar no desenvolvimento econômico e social de Santa Catarina.”

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Gov. de SC