#ParaTodosVerem Na foto, a major Priscila, na esquerda, e a major Elis, na direita. As duas sorriem e estão abraçadas. Elas estão com o uniforme do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. As oficiais serão as primeiras mulheres a comandar batalhões de bombeiros no Estado
Major Priscila (na esquerda) e major Elis são as primeiras mulheres a comandar batalhões de bombeiros militar em Santa Catarina. As duas assumem as vagas neste mês - Foto: Ascom | CBMSC | Divulgação

O dia 13 de junho é uma data marcante para a história do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC): foi neste dia, no ano de 2003, que a instituição emancipou-se e deixou de pertencer à Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). Neste ano, o mês de junho também marcará um novo feito: pelo primeira vez na história, duas mulheres comandarão Batalhões de Bombeiros Militar (BBM). As duas são da mesma turma do Curso de Formação de Oficiais (CFO) e já trilharam o caminho do pioneirismo em 2020, quando assumiram os cargos de subcomandantes.

A major Gauana Elis Pozzan Ecco, que será promovida ao posto de tenente-coronel na próxima segunda-feira (13), está no subcomando do 6º BBM, com sede em Chapecó, e será a nova comandante do 14º BBM, sediado em Xanxerê, a partir do próximo dia 21. Ela ingressou no CBMSC em 2006. Ao se formar, em 2009, retornou para Chapecó e permaneceu até 2011. Daquele ano até o início de 2017, major Elis trabalhou em Florianópolis, no 1º BBM e na Casa Militar do Governo do Estado. Em 2017 ele voltou a trabalhar no 6º BBM, como comandante da 1ª Companhia do Batalhão de Chapecó e gestora de segurança contra incêndios.

A outra mineira é a major Priscila Casagrande, atual subcomandante do 7º BBM, com sede em Itajaí. Ele passará ao comando do batalhão a partir desta sexta-feira (10). Ela também ingressou no CBMSC em 2006 e, após a formatura, em 2009, passou a atuar na área do 7º BBM. Depois, na Capital, trabalhou na Diretoria de Pessoal do CBMSC, no comando do corpo de alunos do Colégio Feliciano Nunes Pires (CFNP), na Gerência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e no Estado Maior-Geral, último local em que esteve antes de retornar para Itajaí. Também foi comandante da 3º Companhia, em Rio do Sul, que na época pertencia ao 5º Batalhão de Bombeiros Militar.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul