Wagner da Silva
Rio Fortuna

A primeira sessão do legislativo de Rio Fortuna ocorre no dia 17 do próximo mês e será coordenada por uma mulher. Com oito votos, a petista Arlete Bloemer foi eleita presidenta da câmara de vereadores, conforme um compromisso assumido na coligação com o PMDB. “Fora isso, não existem acertos e amarrações. Fiz minha campanha livre e farei o que acredito ser o melhor para a cidade e a população”, resume a presidenta.

Mesmo antes de iniciar os trabalhos, Arlete busca informações gerais sobre o funcionamento do legislativo. “Devemos verificar como será realizado o atendimento ao público da câmara e o horário de funcionamento, entre outros assuntos. Os quatro funcionários da casa estão me orientando como tudo funciona. Somente depois disso é que poderia melhorar ou até mesmo modificar determinados encaminhamentos”, completa.

O contrato com a Casan e a aprovação do Plano Diretor de Rio Fortuna são dois dos assuntos considerados importantes por Arlete. Ambos os projetos estarão na pauta da câmara já em fevereiro. “Acredito que deveremos marcar uma audiência pública para saber a opinião da população quanto a renovar, ou não, o contrato com a Casan. Quanto ao Plano Diretor, a lei merece total atenção e também pretendo abrir espaço para a sociedade discutir conosco”, adianta.

A construção da sede própria da câmara também é outro assunto que será levado adiante pela presidenta. Hoje, o legislativo funciona no prédio da prefeitura de Rio Fortuna, mas é necessário um espaço maior para atender a população.

Mesa diretora
Além de Arlete Bloemer (PT), na presidência do legislativo, foram eleitos os vereadores Leonete Schuelter (PMDB) para a vice-presidência, Celito May (PMDB) como primeiro secretário e Valdeci Della Justina (PMDB) para o cargo de segundo secretário. As comissões internas serão oficializadas na primeira sessão da casa.