Andréa Raupp Alves
Tubarão

Com o objetivo de fazer uma ‘fotografia’ da realidade dos produtores aquícolas do país, o Ministério da Pesca e da Aquicultura iniciou o Censo Aquícola. De casa em casa, um representante do ministério fará o levantamento da produção.
Na região sul de Santa Catarina, as atividades começaram em dezembro e seguem até fevereiro. O trabalho é feito pelo engenheiro de aquicultura Fábio de Farias Neves (foto) e o biólogo Júlio Maciel em Laguna, Orleans, Grão-Pará, Santa Rosa de Lima, São Martinho, Armazém, Rio Fortuna, Imbituba e Imaruí.

“Já visitamos Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima e nosso objetivo é saber quem são, onde estão e o que produzem os produtores, para ajudar, posteriormente, na fomentação do consumo de pescados”, explica Fábio. Nas cidades de Tubarão, Jaguaruna, Braço do Norte e região de Criciúma, o trabalho será feito pela oceanógrafa Karen Cancellier Sechinel.

Com o censo, é feito um levantamento completo da produção e dados do produtor, inclusive pessoal e familiar. Todas as informações são passadas diretamente ao ministério. “Atualmente, o país consome cerca de 300 mil toneladas de peixe, uma média de sete quilos por habitante ao ano. A meta do ministério é aumentar esses números, no mínimo, o dobro”, pontua o engenheiro.