Laguna foi uma das nova cidade da região Sul de Santa Catarina que assinou o convênio com o Programa SC Mais Pesca nesta quarta-feira - Foto: Peterson Paul | Governo de Santa Catarina

Os municípios do Litoral Sul catarinense são os primeiros beneficiados pelo Programa SC Mais Pesca. O lançamento oficial ocorreu nesta quarta-feira (16), em Florianópolis. A ação terá um total de R$ 28 milhões em investimentos para fortalecer a pesca artesanal em Santa Catarina. Nesta primeira etapa, nove cidades do Sul catarinense e cinco da Grande Florianópolis terão R$ 13,9 milhões em recursos para a melhoria na infraestrutura, construção de galpões e ranchos coletivos e aquisição de equipamentos.

Somente para as cidades da região Sul, serão empregados R$ 8,9 milhões – confira quais são os municípios, os projetos e quanto cada um receberá abaixo. “Embora seja uma atividade tradicionalíssima em Santa Catarina, a pesca artesanal sofreu historicamente com a falta de investimentos. O SC Mais Pesca será um divisor de águas. Mais do que fortalecer este setor econômico importante para nosso Estado, nossa intenção é preservar nossas raízes”, destacou o governador Carlos Moisés.

Mais do que melhorias para o setor e segurança para os pescadores, os investimentos representam um golpe de esperança para as milhares de famílias que sobrevivem da atividade em todo o litoral catarinense. Diversos tipos de projetos macrorregionais serão possíveis de serem executados.

Na região Sul catarinense, serão beneficiados os municípios de Araranguá, Balneário Gaivota, Balneário Rincão, Garopaba, Imaruí, Jaguaruna, Laguna, Passo de Torres e Pescaria Brava. Em Laguna, por exemplo, o SC Mais Pesca irá tirar duas obras do papel: a Casa do Peixe e o Rancho de Pesca Coletivo.

Em Laguna, o recurso será aplicado na construção do Rancho de Pesca Coletivo, na Praia do Cardoso, e da Casa do Peixe, no Centro da cidade – Foto: Julio Cavalheiro | Governo de Santa Catarina

Na primeira obra, uma estrutura de alvenaria já existente no Centro da cidade será reformada e transformada em um mercado de pescados. A ideia é  fomentar o turismo e a tradição de adquirir os produtos diretamente dos pescadores artesanais. A segunda ideia visa a construção de uma área de armazenamento de equipamentos de pesca e o abrigo e conserto das embarcações. A estrutura será erguida na Praia do Cardoso, na localidade do Farol de Santa Marta.

“Esses dois projetos irão fomentar, também, o setor turístico do município, que recebe uma demanda alta no Centro Histórico, no Farol de Santa Marta e na Praia do Cardoso na procura de comercialização dos pescados”, comemora a secretária de pesca e agricultura da Prefeitura de Laguna, Patrícia da Silva Paulino.

Programa SC Mais Pesca
Municípios beneficiados no Sul: 9
Total de investimento: R$ 8,9 milhões

Laguna
– Construção de rancho de pesca coletivo (R$ 591.343,51)
– Reforma de prédio para instalação da Casa do Peixe (R$ 408.656,49)

Jaguaruna
– Construção de quatro ranchos coletivos de pesca

Garopaba
– Aquisição de fábrica de gelo, câmara fria e veículo furgão (R$ 500 mil)
– Construção de um trapiche (R$ 500 mil)

Passo de Torres
– Construção de estaleiro municipal

Balneário Gaivota
– Escavadeira Anfíbia 313

Araranguá
– Construção de uma unidade de beneficiamento e armazenamento de pescados e equipagem

Balneário Rincão
– Construção de unidade de armazenamento de pescado e fabricação de gelo

Pescaria Brava
– Ampliação e reforma de cinco trapiches de pesca em quatro comunidades (R$ 900 mil)

Imaruí
– Construção de 10 ranchos coletivos de pesca (R$ 300 mil)
– Construção de cinco galpões oficina de embarcação de pesca e aquisição de equipamentos de reforma de embarcação (R$ 700 mil)

Distribuição igualitária e projetos de ampla abrangência
O Programa SC Mais Pesca beneficiará 29 municípios do Litoral catarinense com até R$ 1 milhão em recursos da Secretaria de Estado da Agricultura, para o desenvolvimento de 42 projetos de implantação ou reforma de infraestruturas de apoio ao setor pesqueiro artesanal. A expectativa é beneficiar quase 25 mil famílias de pescadores, que abrangem mais de 330 comunidades pesqueiras artesanais.

Entre as ações apoiadas estão a construção de atracadouros, trapiches, galpões para abrigo de embarcações, mercados públicos de peixe, câmaras frias de estocagem, ranchos coletivos de pesca ou aquisição de equipamentos. Nesta primeira etapa, além das nove cidades do Sul do Estado, também receberam os recursos nesta quarta-feira (16): Florianópolis, Palhoça, Governador Celso Ramos, Tijucas e Biguaçu. Na próxima semana será a vez dos municípios do Litoral firmarem o compromisso.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul