Um importante tema para médicos e estudantes de medicina, sem dúvida, é a perda auditiva. Problema que afeta em algum grau, um em cada seis adultos. Prejuízo auditivo que é frequentemente associado ao avanço da idade, mas que pode ocorrer em qualquer faixa etária e ter uma série de causas. Assunto que foi recentemente explanado na 1ª Reunião Clínica de 2022 do Centro Avançado de Otorrinolaringologia do Complexo Médico Provida e a Liga acadêmica de Otorrinolaringologia da Unisul (LAORL). Palestra intitulada: Perda auditiva: do diagnóstico ao tratamento, ministrada virtualmente pelo renomado médico, Dr. André Maranhão (CRM: 17577 / RQE 9569).

“A importância de discutir sobre as causas da perda auditiva é poder dar as pessoas que apresentam alguma alteração, oportunidade de fazer um diagnóstico preciso e com isso, contribuir para o correto tratamento. Prejuízo auditivo que é frequentemente associado a idade, mas que pode ocorrer em qualquer faixa etária e por uma série de causas, como infecções, lesões, doenças, malformações congênitas, exposição excessiva a ruídos, exposição prolongada e excessiva a música alta e etc.”, destacou o otorrinolaringologista.
O palestrante ainda ressaltou que as dificuldades ao ouvir, se não tratadas, podem afetar a vida social, causar isolamento e até depressão.

Os encontros

As reuniões clínicas da especialidade, tem como finalidade trocar experiências e oportunizar a aquisição de novos conhecimentos. Nesses encontros, além dos otorrinos, também são convidados demais médicos e especialistas do Complexo e acadêmicos da área da saúde.

O palestrante

Dr. André Maranhão é mestre e doutor em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal de São Paulo, é Fellowship em Otologia, pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC/USP) e médico preceptor da disciplina de Otologia, do Programa em Residência Médica em Otorrinolaringologia do Hospital Governador Celso Ramos e Hospital Infantil Joana de Gusmão. Os moderadores da palestra foram os otorrinolaringologistas do Provida, Dra. Taise Freitas Marcelino (CRM: 12.130 /RQE: 7.999 e Dr. Carlos Eduardo Monteiro Zappelini CRM: 14.864 /RQE: 12.540.

Alerta da OMS

No dia 2 de março de 2022, a Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgou que mais de 1 bilhão de pessoas com idade entre 12 e 35 anos correm o risco de perder a audição devido à exposição prolongada e excessiva a música alta e outros sons recreativos. Problema pode ter consequências devastadoras para a educação, perspectivas de emprego e para a saúde física e mental.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Provida