Jaguaruna

Os servidores do Hospital de Caridade de Jaguaruna decidiram em assembleia nesta quarta-feira à tarde noite (18), que vão cruzar os braços. A categoria protesta contra os constantes atrasos no pagamento dos salários. A instituição possui 37 funcionários e 34 deles aderiram à greve.

Segundo a presidente do Sindicato da Saúde de Tubarão e Região, Denise Matos de Freitas, a paralisação por tempo indeterminado é motivada pela falta de pagamento do salário de novembro e também pela falta de previsão do pagamento do décimo terceiro salário. Há 8 meses a administração do hospital atrasa o pagamento dos colaboradores. No último mês, por exemplo, os funcionários também paralisaram as suas atividades.

O movimento grevista é mais um capítulo na crise do setor de saúde, que transcende governos municipais, estaduais e federal. Atrasos nos pagamentos, profissionais de menos, enfermarias superlotadas, falta de insumos e farmácias desabastecidas estão entre os problemas mais citados por pacientes e acompanhantes, que sofrem na peregrinação por atendimento.

O movimento foi deflagrado na última sexta-feira, para que os valores fossem pagos até o meio-dia desta quarta-feira, porém, isso não ocorreu. Conforme Denise, a administração teria dito que os débitos seriam creditados até esta quinta-feira. Enquanto isso, a greve continua.