Brasília (DF)

O autor da proposta de emenda à Constituição (PEC) que proíbe a contratação para cargos em comissão na administração pública de parentes, até o terceiro grau, de autoridades do executivo, do legislativo e do judiciário, senador Demóstenes Torres (D25-GO), admite que a matéria não será aprovada com facilidade pelo plenário do senado.
A matéria foi aprovada esta semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e, se aprovada pelos senadores, vai para apreciação da câmara dos deputados.

“Todo mundo discursa contra, mas, na hora de votar, é uma complicação. Vou ter que ficar vigilante. Agora, a única forma de não se votar é engavetá-la”, critica Demóstenes.
Ele reconhece que o assunto (nepotismo) é tratado “com muita vergonha” pelos seus colegas. Demóstenes ressaltou, entretanto, que “o congresso não terá mais como fugir”.