Jailson Vieira
Braço do Norte

Não há dúvida que a Páscoa é, para a maioria dos brasileiros, um bom momento para se ‘esbaldar’ de chocolate. Nos últimos tempos, os artesanais estão caindo no gosto dos clientes, os ovos, por exemplo, passaram por uma verdadeira ‘repaginada’ e também foram incluídos na tendência do momento,  a culinária gourmert. São milhares de doceiras e confeiteiras que se lançaram a fabricar ovos e bombons em busca de uma renda extra nesta data.

Faltando menos de um mês para a chegada da data, muitos empreendedores investem na produção desses ovos artesanais, que mais uma vez podem ser a principal opção de presente. Os famosos ovos de colher podem ter a base de chocolate ao leite, meio amargo, ou branco. Os recheios por sua vez vão do gosto do comprador. Os clássicos são os de brigadeiro, beijinho e mousse de frutas, como morango e maracujá, além dos famosos de palha italiana, churros, leite Ninho e Nutella.

De acordo com a confeiteira Raquel Meurer, de Braço do Norte, a partir desses recheios, existe uma infinidade de combinações, surgindo até as opções fit, para quem vai encarar uma Páscoa de dietas. “Há sete anos, trabalho com ovos artesanais e posso afirmar que a procura tem sido significativa e a  margem de lucro muitas vezes é superior a 200%. No dia seguinte as festividades do Carnaval, os clientes já começam a fazer as encomendas”, explica a jovem de 28 anos, formada em gastronomia.

Antes de se arriscar a vender algum produto nesta data é preciso conhecimento e planejamento. Senão, a renda extra poderá se transformar em prejuízo. Raquel orienta que é preciso saber se há público para o produto. Ela reforça ainda que o empreendedor não pode esquecer o processo de produção. “Temos que saber a quantidade certa de produtos que deverá comprar para não perder dinheiro em forma de produto”, destaca.