Marcos já conheceu Montevidéu e Colonia Del Sacramento, no Uruguai; Buenos Aires, Mar Del Plata e Córdoba, na Argentina. A última aventura foi em Cuzco e Lima, no Peru. O próximo destino é os Estados Unidos, em dezembro!  - Fotos: Arquivo pessoal
Marcos já conheceu Montevidéu e Colonia Del Sacramento, no Uruguai; Buenos Aires, Mar Del Plata e Córdoba, na Argentina. A última aventura foi em Cuzco e Lima, no Peru. O próximo destino é os Estados Unidos, em dezembro! - Fotos: Arquivo pessoal

Zahyra Mattar
Tubarão

Difícil encontrar alguém que não goste de viajar. Independente da modalidade, conhecer uma parte do mundo, mesmo que seja a cidade vizinha, é, indiscutivelmente, algo que motiva a maioria.

Deixar os limites do seu mundo significa absorver conhecimento, explorar a criatividade, produzir memória e aprender a se desprender do ter, dos preconceitos e do pré-conceito!

O coordenador de marketing Marcos Marcon descobriu a paixão por viajar em 2012, depois de sair de um relacionamento. Em seis dias, planejou o roteiro, juntou o que tinha de dinheiro, enfiou as roupas na mala e partiu para um mochilão na Argentina e no Uruguai.

“Eu era uma pessoa muito medrosa, sabe? Sempre tive muito medo de sair de Tubarão! Esta viagem foi o que bastou. Voltei com outra visão e uma paixão tremenda por fazer aquilo tudo de novo. Foi incrível”, recorda.

O primeiro passo para sair da zona de conforto e conhecer este mundo é marcar uma data. A partir daí, basta manter o foco e o planejamento financeiro.

Quanto ao roteiro, não faça da sua viagem um check list obrigatório. “Obviamente, é interessante ter um roteiro básico das coisas que você quer fazer ou conhecer, mas o melhor, acredite, não vai estar no roteiro”, confirma Marcos.

Louco pela cultura pop, a próxima viagem dele será para os Estados Unidos. Depois, a lista começa a se tornar cada vez mais ousada: Egito, Suécia, França, Alemanha, Holanda e Espanha. E você? Vai para onde?

>> Quem avisa amigo é!
• Leve pouca roupa, em especial se planejou um roteiro em várias cidades. Duas malas, no máximo, está de bom tamanho e ainda terá espaço suficiente para você trazer com tranquilidade os mimos da viagem.
• Leve filtro solar e repelente sempre.
• Nunca esqueça de verificar o seu passaporte antes de viajar. E, durante o roteiro, caso vá para outra cidade, veja onde está o documento e o mantenha à mão. Perdê-lo dá uma dor de cabeça danada!
• Faça uma planilha de gastos. Uma sugestão é dividir seu orçamento por dia.
• Preste atenção no câmbio e nas regras de troca do país que visitará. Em alguns locais, você precisa levar o dinheiro em dólar e lá trocar para a moeda local.
• Faça um diário de viagem! Não existe nada mais especial e emocionante do que ver os momentos incríveis da sua vida um tempo depois.
• Nada de ir para Paris comer fast food, né!? Experimente a culinária local sempre!

Pouco no bolso, muito na memória!
Com a internet, a facilidade em organizar uma viagem é fato. Com poucos cliques, é possível conhecer hotéis, buscar referências, comprar passagens, reservar passeios.
Há quem prefira não ter que quebrar a cabeça com isso e busque por pacotes prontos junto de agências de viagens, mas também é possível – e seguro – fazer isso sem intermediários.
A dica é pesquisar bem para não cair na ‘roubada’. “Nunca utilizei serviço de agência. Vou descobrindo as coisas pela internet e faço tudo por conta. Nunca tive problema”, confirma Marcos.
E para se aventurar por aí você não precisa de muito. Obviamente, tudo dependerá do tipo de passeio que você pretende, mas não é necessário um financiamento para conhecer Paris, por exemplo. Basta ter foco e organização.
“Muita gente acha que invisto uma fortuna para viajar. Sim, você gasta um pouco, mas com um bom planejamento financeiro qualquer pessoa pode fazer uma ótima viagem. Também é uma questão de preferência. Há quem queira investir em um imóvel, em um carro. Eu prefiro viajar, conhecer o mundo e construir memórias enquanto posso”, suspira.