Em assembleia, ontem, na sede do sindicato, em Tubarão, categoria votou pela manutenção do movimento.
Em assembleia, ontem, na sede do sindicato, em Tubarão, categoria votou pela manutenção do movimento.

Zahyra Mattar
Tubarão

O número de agências fechadas devido à greve dos trabalhadores diminuiu na base do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região (SEEBTR). Até a sexta-feira passada, 44 das 47 agências havia paralisado as atividades. Ontem, conforme o balanço das instituições, 39 estavam fechadas.
Os bancos que diluíram o movimento são quase todos da rede privada (veja no quadro), exceto pelo Banco do Brasil de São Martinho e Rio Fortuna, que não chegaram a aderir à paralisação. A greve, por tempo indeterminado, iniciou na última quarta-feira.

Ontem, em Tubarão e Laguna, os sindicatos realizaram uma nova assembleia. A maioria da categoria votou pela manutenção da greve, que segue forte na região. Esta semana um novo encontro será feito, possivelmente amanhã.
Desde a última semana, nenhuma nova proposta foi apresentada para os trabalhadores. Na última, anunciada no dia 23 do mês passado, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou um índice de reajuste de 8%. O percentual é 0,6% superior ao INPC (7,4%).
Por outro lado, os trabalhadores pleiteiam a participação nos lucros e resultados e reajuste de 5% mais o índice do INPC (com isso, chega a um total de 12,8%).
Ainda que o atendimento fique comprometido em virtude da paralisação, os clientes poderão acessar livremente os caixas eletrônicos para saques, pagamentos de contas e transferências bancárias.

O movimento

♦ Base sindical em Tubarão
São 47 agências. O sindicato reúne cerca de 700 pessoas, entre aposentados e trabalhadores na ativa.
Municípios de abrangência: Tubarão (base), Armazém, Braço do Norte, Capivari de Baixo, Grão-Pará, Gravatal, Jaguaruna, Lauro Müller, Orleans, Pedras Grandes, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Sangão e Treze de Maio.

Agências sem greve
Bradesco: Tubarão, Jaguaruna, Lauro Müller, Orleans e Braço do Norte.
Itaú: Tubarão (as três unidades).
Banco do Brasil: São Martinho e Rio Fortuna

♦ Base sindical em Laguna
São sete agências. O sindicato reúne cerca de 170 trabalhadores.
Municípios de abrangência: Laguna (sede), Imaruí e Imbituba.

Correios
A paralisação dos funcionários dos Correios, iniciada no dia 14 do mês passado, também segue em todo o país. A empresa utiliza os funcionários contratados e os que não entraram em greve para tentar deixar pelo menos a entrega dos sedex em dia.
O trabalho segue inclusive aos sábados e domingos. Em Tubarão, há cerca de 200 mil correspondência acumuladas. Hoje, é possível que haja uma definição quanto ao movimento.
Está marcada para esta tarde a primeira reunião de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. A audiência dá início ao processo de dissídio coletivo e será presidida pela ministra Maria Cristina Peduzzi.