Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom

O governo paraguaio resolveu suspender nesta terça-feira (22) todas as medidas sanitárias impostas durante a pandemia de covid-19, exceto o uso de máscaras e a exigência do esquema de vacinação para quem entra no país.

O chefe de gabinete da Presidência paraguaia, Hernán Huttemann, disse que os decretos assinados nos últimos dois anos com restrições para evitar o contágio não serão renovados, já que o governo quer concentrar todos os seus esforços no incentivo à vacinação.

“O contexto em que surgiram esses decretos era diferente do que estamos vivendo. Hoje a realidade do nosso país é outra, temos a vacina e estamos aprendendo a conviver com esse vírus”, disse Huttemann.

“A decisão da Presidência é não voltar a emitir decreto que estabeleça medidas sanitárias. Os esforços do governo serão totalmente focados no incentivo à vacinação porque acreditamos que é a chave para sair disso”, acrescentou.

A decisão deixa sem efeito medidas restritivas em lojas, escritórios, instituições de ensino, espaços gastronômicos, eventos sociais, esportivos e religiosos, bem como visitas a presídios.

O uso obrigatório de máscaras em lugares fechados ou abertos onde não é possível manter distância física segue em vigor, disse a autoridade, já que está contemplado em lei aprovada pelo Congresso, assim como as disposições do Ministério de Saúde Pública para a entrada no país.

O Paraguai exige que viajantes estejam com esquema de vacinação completo, além do teste PCR para aqueles procedentes de países fora do Mercosul ou limítrofes.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Agência Brasil