Zahyra Mattar
Jaguaruna

Ao que tudo indica, a situação em torno dos salários atrasados dos servidores municipais de Jaguaruna está resolvida. Ontem, o prefeito Inimar Felisbino Duarte (PMDB) assinou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) proposto pelo Ministério Público.
Com isso, firmou o compromisso de quitar os vencimentos sempre no quinto dia útil de cada mês. Caso haja atrasos, o município terá que arcar com uma multa diária no valor de R$ 5 mil.

Os salários do funcionalismo público de Jaguaruna sofrem atrasos mensais desde junho. Apesar da situação ter sido resolvido sob este aspecto, fornecedores e os trabalhos de manutenção da infraestrutura do município deverão atrasar, já que toda a arrecadação mensal da prefeitura será utilizada, primeiro, para quitar os funcionários.

“Este mês, vamos refazer o cronograma de pagamento de trabalhadores, fornecedores e demais contas municipais para podermos honrar o TAC. Para o próximo ano, iremos promover uma reforma administrativa para que isso não ocorra mais”, antecipa o chefe de gabinete do prefeito, José de Araújo Delfino Júnior.

Além da reforma, a prefeitura não irá mais contratar pessoal para outros setores em 2001. A única exceção é para a secretaria da educação. Um concurso público também está nos planos do executivo. O edital deverá ser lançado ainda no primeiro semestre do próximo ano.

Receita e despesa
A receita mensal da prefeitura de Jaguaruna gira em torno de R$ 1,8 milhão por mês. A folha de pagamento é de aproximadamente R$ 600 mil. Até o fim do ano, pode ser que haja uma espécie de reforma administrativa para enxugar ainda mais a estrutura.
Hoje, o executivo é formado por sete secretarias, cujos gestores recebem, mensalmente, cerca de R$ 3 mil. Os funcionários comissionados em cargos de diretores têm vencimentos na casa de R$ 1,5 mil, aproximadamente. O prefeito recebe R$ 10,5 mil por mês.