Tubarão

O padre anglicano de Tubarão, Júlio Zamparetti, de 43 anos, morreu nesta segunda-feira (20) após um infarto. Conhecido como padre casamenteiro em Santa Catarina, ele ressaltava que padres anglicanos realizam casamentos fora de templos religiosos.

De acordo com um familiar, ele estava em casa, na Cidade Azul, por volta das 16h, quando passou mal. Ele foi levado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), mas não resistiu. Zamparetti era casado com Edmére Fernandes, há 26 anos, e tinha dois filhos, Uriel e Caio. O velório ocorre desde as 21h deste segunda na Capela e Funerária Santa Terezinha, na avenida Marechal Deodoro, no bairro Oficinas, em Tubarão. O sepultamento será nesta terça, no Cemitério do Lageado, também em Tubarão.

Ele era colunista do Notisul, escritor, teólogo, conferencista, palestrante motivacional, músico, compositor, celebrante de casamento, mestre em Teologia pelo Seminário Nacional de Teologia de Minas Gerais, estudioso de parapsicologia e religião, formado pelo Centro Latino-Americano de Parapsicologia. Foi ordenado padre em janeiro de 2011, e fazia parte da Diocese Anglicana no Brasil como clérigo da Catedral Anglicana de São Paulo e pároco da Comunidade Anglicana de Tubarão.

Zamparetti também prestava serviços voluntários como capelão da Faculdade de Capivari (Fucap) e era diretor da Casa de Acolhida de Tubarão. Além de ser colunista do Notisul, assinava também no Jornal A Tribuna, de Criciúma. Também apresentava, diariamente, os programas Som Maior Bom Dia, da Rádio Som Maior FM, também de Criciúma, e Prosa e Fé nas rádios Santa Catarina AM, Bandeirantes  AM, em Tubarão e Cultura FM, em Orleans. Foi condecorado pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina em 2004, e pela Câmara de Vereadores de Tubarão no ano passado, por relevantes serviços prestados no Estado e município.