A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é que 59,7 mil novos casos de câncer de mama sejam descoberto no Brasil em 2019. Assim, a cada 100 mil mulheres, 56 podem ser atingidas pela doença. Este é o segundo tipo que mais atinge as brasileiras, representando 25% de todos os cânceres.

Não só durante o Outubro Rosa, mas em todas as épocas do ano as mulheres devem ficar em alerta. O surgimento de caroços, na maioria das vezes em um lugar fixo e sem dor, mama avermelhada, alterações no bico do peito e a saída de líquido dos mamilos são alguns sinais e sintomas do problema.

As mulheres que se dedicam a prática de atividades físicas e tem uma alimentação saudável conseguem reduzir em 30% a chance de serem atingidas pelo câncer de mama. A doença pode ser causada por uma série de fatores, como o envelhecimento, aumento de peso e também pelo histórico familiar ou elevado consumo de bebidas alcoólicas.

O movimento que levou ao Outubro Rosa surgiu em 1990, com a Corrida pela Cura, em Nova Iorque, a partir de 1997 ações do tipo começaram a se espalhar pelos Estados Unidos e chegaram a outros países. No Brasil as campanhas de conscientização contra o câncer de mama ganharam força a partir de 2002.