Liliane Dias

Tubarão

Muito além de gostar e aprender a tocar, a música pode ser um caminho de aprendizado para a vida. Com essa visão, o Projeto Social da Paróquia Santa Teresinha, a Orquestra Santa Teresinha do Menino Jesus nasceu. Fruto de um sonho do pároco Edison Souza Müller e da Irmã Johanna Niemann há oito anos.

A intenção é de minimizar a exposição dos menores nas ruas, por meio da ocupação do tempo ocioso com atividades socioculturais supervisionadas e assim, também ampliar o conhecimento musical erudito. 

A disciplina é fundamental para que os participantes façam com seriedade tanto as atividades práticas como teóricas. Além disso, não serve apenas dentro do projeto, mas para todos os âmbitos sociais. “Observamos a melhoria na postura, concentração, organização e rendimento escolar dessas crianças”, avalia o supervisor do projeto Matheus da Silva Gomes.

O projeto que já teve mais de 60 membros atualmente conta com a participação de 30 crianças e adolescentes com idade entre 7 e 18 anos. O supervisor explica que número precisou ser reduzido por causa da estrutura. “Devido à falta de espaço por estarmos construindo o Santuário de Santa Teresinha, foi necessário reduzir o número de crianças para manter a qualidade das aulas”, observa.

Desde a sua fundação em 2011, a Orquestra faz diversas apresentações e se prepara para dois concertos anuais especiais. “Já tivemos um concerto de músicas populares este ano e teremos agora o Concerto de Natal para encerrar as atividades do ano”, explica Matheus.

Os instrumentos são fornecidos pelo próprio projeto e no final do ano os alunos destaque ganham algum instrumento em forma de reconhecimento e incentivo. Eles são observados e avaliados pela frequência e evolução nas aulas.

Concerto de Natal

Pela proximidade das comemorações natalinas, a Orquestra Santa Teresinha do Menino Jesus organiza um Concerto Musical Especial de Natal. As mais belas canções serão apresentadas na próxima quarta-feira (11) a partir das 19h30, na Igreja Matriz, no bairro Passagem. A previsão é de que o evento que faz parte do projeto social, tenha duração de uma hora e meia.

Quem pode participar?

Crianças e adolescentes que tenham vontade de conhecer a música erudita são bem-vindas, mesmo de outros bairros. “Temos membros de outras comunidades e inclusive de outras denominações religiosas. O projeto é ecumênico, por tanto não fazemos questão de saber da religião, as portas estão abertas para todos”, afirma Matheus.

Como a intenção é minimizar a permanência delas nas ruas, as aulas de música ocorrem três vezes por semana no contraturno das aulas escolares. “Não fazemos exigências específicas, porém os que estão em idade escolar, são obrigados a frequentar a escola. Além disso, exigimos os boletins para o acompanhamento”, ressalta.

As aulas são totalmente gratuitas, além disso, um lanche é fornecido em todos os dias de atividades. As turmas não são divididas por idade, somente por nível: iniciante e avançado. Pois há jovens que permanecem desde o início do projeto. 

Manutenção e assistencialismo

Para atender as necessidades do projeto os recursos são oriundos da própria Igreja, parceria com o Rotary Club Tubarão Luz e demais colaboradores como membros da própria comunidade. Atualmente o projeto é coordenado pelo padre Edison, o supervisor geral Matheus da Silva Gomes e a colaboração das voluntárias do Rotary Club.