Brasília (DF)

O juiz federal Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, aceitou ontem denúncia contra o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, o seu assessor Humberto Braz e o professor universitário Hugo Chicaroni. Eles são acusados de tentarem corromper um delegado da Polícia Federal que investigava supostos crimes cometidos pelo banqueiro, apontados na Operação Satiagraha, da Polícia Federal.

Dantas, Braz e Chicaroni passam a ser réus agora. O juiz determinou também que eles sejam citados para depoimento na primeira semana de agosto. O primeiro a ser ouvido será Chicaroni, no dia 5 de agosto, às 13 horas. No dia seguinte, será a vez de Humberto Braz. Daniel Dantas prestará depoimento no dia 7.

Na decisão, o juiz diz que, apesar de o presidente do Supremo Tribunal Federa (STFl), ministro Gilmar Mendes, ter concedido habeas corpus a Dantas por entender que os elementos disponíveis eram insuficientes para comprovar os indícios “de autoria delitiva”, as constatações feitas pela denúncia do Ministério Público Federal permitiram concluir “pela existência de tais indícios suficientes”.