São Paulo (SP)

O banqueiro Daniel Dantas, dono do Banco Opportunity, foi preso novamente ontem pela Polícia Federal. Ele é acusado de crimes financeiros. Dantas chegou à carceiragem da PF em um carro da corporação.
Os advogados também não se manifestaram sobre a possibilidade de entrar com novo pedido de habeas corpus em favor de Daniel Dantas.
O banqueiro foi preso terça-feira , durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal, e liberado na madrugada de ontem, por liminar do presidente do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

A prisão preventiva de ontem foi decretada pelo juiz da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Fausto de Sanctis. Segundo nota divulgada pela PF, a ordem foi solicitada em razão de documentos encontrados em buscas realizadas terça-feira e em depoimento de uma testemunha, que fortaleceriam a ligação entre o preso e a prática do crime de corrupção (suborno) contra um policial federal, que participava das investigações.
Em entrevista coletiva concedida ontem, antes de saber da nova prisão do banqueiro Daniel Dantas, o advogado Nélio Machado, que defende o banqueiro, fez elogios à conduta do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Gilmar Mendes é um juiz da maior reputação e da maior credibilidade. Não fora assim, ele não seria nem mesmo ministro do STF, nem presidente daquela corte”, afirmou Machado na entrevista.
O advogado classificou de “descomedimento” a ação da Polícia Federal na Operação Satiagraha, que culminou com a prisão do seu cliente. Segundo Machado, “sem nenhuma necessidade, essas pessoas foram expostas e algemadas. A prisão não tinha nenhuma necessidade.”