#Pracegover Foto: na imagem há mãos, uma delas de uma pessoa idosa
#Pracegover Foto: na imagem há mãos, uma delas de uma pessoa idosa

Na contramão do movimento mundial pelo envelhecimento saudável e pelo aumento da longevidade, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pode incluir a velhice como doença na próxima edição da Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), a partir de 1º de janeiro de 2022.

A razão para incluir a condição como doença é a possibilidade de reconhecimento da causa em certidões de óbitos. Há um grande efeito social na mudança. Neste raciocínio, quando o CID for atualizado, o Brasil terá 33 milhões de pessoas acometidas por essa enfermidade. A alteração também poderia reforçar estereótipos negativos, associando pessoas mais velhas a pessoas doentes.

O patologista neuromuscular, fundador do laboratório de patologia neuromuscular da UNIFESP e da clínica de reabilitação neuromuscular BMP, Dr Beny Schmidt, pode afirmar que é possível envelhecer saudável e com qualidade de vida. Após ter sofrido 12 AVC’s, o médico, que trata de pessoas com doenças neuromusculares degenerativas graves e também trabalha com medicina humanista, pratica esportes como surfe e corrida.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: UNIFESP e  clínica de reabilitação neuromuscular BMP