O óleo que atinge as praias do Nordeste chegou a novas áreas de conservação nas últimas horas. São as reservas extrativistas de Cururupu, no Maranhão, Batoque, no Ceará, e a Reserva Marinha Lagoa do Jequiá, em Alagoas.

Os novos locais passaram a ser documentados pelo ICMbio, órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente, entre quinta (10) e esta sexta-feira (11) a partir de informações passadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e pelas próprias reservas. O Ibama conta 152 pontos atingidos pelo óleo no Nordeste.

A presença do poluente traz prejuízos não só ao meio ambiente, mas à sobrevivência das comunidades locais, que vivem em boa parte do turismo e da pesca.

Segundo o ICMbio, há ainda outra complicação em relação à poluição na reserva de Cururupu, no Maranhão, que é o fato de o espaço ser habitat do peixe-boi (Trichechus manatus), que está na lista de espécies ameaçadas.

Veja todas as unidades de conservação atingidas pelo óleo:

– APA Delta do Parnaíba (PI)

– Resex Delta do Parnaíba (MA e PI)

– Resex Cururupu (MA)

– Parna Lençóis Maranhenses (MA)

– Resex Prainha do Canto Verde (CE)

– APA Barra do Rio Mamanguape (PB)

– ARIE Manguezais da foz do Rio Mamanguape (PB)

– APA Costa dos Corais (CE)

– Parna Jericoacoara (CE)

– Resex Acaú-goiana (PB)

– Resex Batoque (CE)

– Resex Marinha Lagoa do Jequiá (AL)

– APA Piaçabuçu (AL)

– Rebio Santa Isabel (SE)