Obras de saneamento vão beneficiar 12 mil famílias nos bairros Navegantes, Magalhães, Vila Vitória, Ponta das Pedras, Lagoa Preta e algumas ruas do Mar Grosso  -  Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notsiul
Obras de saneamento vão beneficiar 12 mil famílias nos bairros Navegantes, Magalhães, Vila Vitória, Ponta das Pedras, Lagoa Preta e algumas ruas do Mar Grosso - Foto:Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notsiul

 

Laguna
 
Treze frentes de serviço trabalham há cinco meses nas obras de saneamento básico ocorrem em Laguna. Os serviços são realizados por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
 
Nesta primeira etapa, são investidos R$ 7.556.317,52 em 20 quilômetros de rede. Ao todo, 12 mil famílias são beneficiadas nos bairros Navegantes, Magalhães e Vila Vitória, onde ocorrem as obras. Porém, a rede vai contribuir, também, com as comunidades Ponta das Pedras, Lagoa Preta e algumas ruas do Mar Grosso.
 
A estação de tratamento será erguida em frente ao estádio municipal no bairro Vila Vitória. Enquanto isso, as obras avançam em outras localidades.
 
No bairro Navegantes, as equipes trabalham nas ruas José Calazans, Toledo Pizza, Moreira Gomes e suas adjacentes. “Estamos atuando com duas frentes de repavimentação nas vias principais. Já as ruas adjacentes são atendidas conforme finalização da rede e ramais”, explica o engenheiro da empresa responsável pela obra, Thiago Vieira. 
 
Nesta semana,  os serviços estão concentrados na rua Moreira Gomes, onde os operários finalizam a colocação das caixas que servirão de ligação das casas ao sistema de tratamento.
 
Já no bairro Vila Vitória, os trabalhos de saneamento ocorrem na rua Vitória. Após o término, os serviços serão iniciados na rua Wilson Kleinubing. No Magalhães, as frentes de trabalho estão em três vias. Nesta semana, a rua Monsenhor Gilbert começou a ser repavimentada e a Pedro Rosa e Maestro Bonifácio Gil continuam com os trabalhos de saneamento. 
 
Saneamento básico
A obra de saneamento básico em Laguna é executada pela Casan, com recursos do Ministério das Cidades, Banco Nacional do Desenvolvimento e governos federal e municipal. Ao todo, serão 47.695 metros de rede coletora, 2.744 metros de emissários terrestres, seis estações elevatórias e estação de tratamento de esgoto.