Laguna

Para garantir a continuidade das obras de restauração e adequação do Mercado Público Municipal, a prefeitura de Laguna corre atrás do que exige o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O município tentou separar os recursos desta obra dos que foram destinados ao Memorial Tordesilhas, mas o banco não aceitou a proposta.

Como os dois casos estão vinculados, o BNDES afirma que só vai liberar os recursos para o mercado público quando for resolvida a prestação de contas do memorial. Há alguns dias, a prefeitura recebeu ofício com os requisitos a serem cumpridos para liberação do dinheiro.

“Enquanto não atender as exigências, eles não liberam recursos”, afirma o prefeito Mauro Candemil. Ele diz a Fundação Lagunense de Cultura está encarregada de atender as exigências do banco. “A pressa agora é nossa”, diz.

Candemil conta que a empresa responsável pela obra, a Magapavi, pediu a quebra do contrato há algumas semanas. Com isso, quando o dinheiro for liberado, ou a prefeitura tenta renegociar o acordo com a construtora ou terá de fazer nova licitação.

A ordem de serviço foi assinada em abril de 2014 e o prazo contratual, que por enquanto está suspenso, é de 36 meses. No total, serão investidos R$ 3.779.742,16.