Tubarão

Todos os anos, no dia 29 de junho, ou no domingo mais próximo dele, a igreja propõe aos fiéis católicos do mundo inteiro, por ocasião do dia do Papa (Solenidade de São Pedro e São Paulo) uma oferta para o chamado Óbolo de São Pedro, na Jornada da Caridade. Trata-se da participação de todos os fiéis, nas necessidades da comunidade eclesial, com a consciência de que todos os batizados são chamados a apoiar, também materialmente, o trabalho de evangelização da igreja no mundo e, ao mesmo tempo, ajudar os pobres.

Pouco ou muito, não importa. De acordo com a igreja católica, doar é uma alegria! E com essa motivação, que neste final de semana, em todas as celebrações que ocorrerem será motivada essa oferta que é enviada diretamente ao Papa Francisco, para que ele continue fazendo, em nome de todos os que colaboram, a caridade da Igreja. Desse modo, os fiéis podem participar da ação do pontífice para ajudar os mais carentes e as comunidades eclesiais em dificuldade.

Algumas pessoas demonstram o desejo, mas não sabem como ajudar realidades gritantes no mundo, onde há fome, falta de moradia, pessoas desestruturadas que acabam entregando-se ao mundo dos vícios… Um leque de realidades que podem ser ajudadas com a oferta para o Óbolo de São Pedro.

Para o Papa Francisco, tornar a caridade e a sua gestão cada vez mais eficiente é um objetivo fundamental. Ele nomeou o cardeal, Dom Konrad Krajewski em junho do ano passado, que já era o responsável da Esmolaria Apostólica desde 2013, institucionalizando deste modo a ajuda aos pobres. “A caridade não é uma prestação estéril, nem sequer um simples óbolo a destinar para silenciar a nossa consciência”, Papa Francisco.

O Óbolo de São Pedro, é para o Papa Francisco, portanto, uma resposta coral da Igreja universal às exortações evangélicas e bíblicas que convidam ao amor fraterno, ao serviço humilde e generoso, à justiça e à misericórdia.